Vinho
Indicar para um amigo

Suzin Merlot 2006 (Vinícola Suzin)

País: Brasil (São Joaquim – Santa Catarina)
Safra: 2006
Tipo: Tinto (100% Merlot)
Álcool: 14,00%
Temperatura de consumo: 17ºC a 18ºC
Preço: R$ 40,00

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

O Suzin Merlot 2006 é um dos dois vinhos lançados pela Vinícola Suzin na Expovinis 2008, realizada no mês de abril, em São Paulo. A vinícola é uma empresa nova e familiar de São Joaquim, em Santa Catarina. Foi criada por Zelindo Melci Suzin, um senhor de 72 anos, e seus dois filhos, Éverson e Jéferson, quando a família decidiu expandir as lavouras com a plantação de vinhas, em 2001.

Até então, os Suzin mantinham a tradição da lida com a terra produzindo batata-semente e maçã, iniciada em 1977. A família mantém até hoje áreas dedicadas às duas culturas - 80 hectares de batateiras e 60 hectares de macieiras.

Com a fundação da vinícola, eles agregaram às lavouras próprias mais 10 hectares de vinhedo, com vinhas de apenas cinco anos de idade. A especialização em vinhos veio em seguida, com a produção de 50 a 60 toneladas de uva Cabernet Sauvignon e Merlot por ano.

Mas apenas 8 mil quilos atualmente são transformados em vinho pela Suzin. Isso ocorre porque a vinícola ainda não possui cantina. Seus tintos são vinificados na Villa Francioni mediante parceria firmada entre as duas vinícolas filiadas à Acavitis (Associação Catarinense dos Produtores de Vinhos Finos de Altitude). O excedente é vendido para outras empresas da associação.

“Deveremos estar com nossa cantina pronta no prazo de 3 a 4 anos. Com a cantina, poderemos vinificar muito mais da nossa produção de uvas, passando das atuais 4 mil garrafas por ano para 50 mil”, afirmou Éverson, sócio-diretor da Suzin.

Em 30% do vinhedo a família cultiva as vinhas de Merlot, a 1,2 mil metros de altitude acima do nível do mar. Foram essas uvas que deram origem a este Suzin Merlot da safra 2006.

A região possui clima favorável para o cultivo de uvas. No verão, a temperatura chega a 28º C durante o dia e cai para até 10º C à noite, fator que permite à planta acumular reservas de corantes e açúcares nas uvas, um diferencial para os vinhos locais, estruturados e potentes.

Este varietal nacional passou, antes de ser engarrafado, por nove meses de estágio em barricas de carvalho francês de primeiro e segundo usos. Surgiram apenas 1,8 mil garrafas.

Análise Técnica

O enólogo André Tonet, da equipe de elaboração da vinícola Suzin, afirma que o Suzin Merlot 2006 necessita de até dois anos na garrafa para ser aberto para consumo. “Com esse tempo de estágio na garrafa, o vinho vai alcançar um melhor equilíbrio e seus taninos estarão mais macios”, afirmou o especialista durante entrevista à equipe MundoVinho, na Expovinis 2008, em São Paulo, no lançamento deste tinto nacional.

Ele ainda recomenda decantação de 20 a 30 minutos e temperatura de serviço entre 17º C a 18º C para este tinto, durante refeição que tenha como prato principal carnes vermelhas ou massas com molhos estruturados e condimentados.

Tonet, antes de analisar os aspectos do Suzin Merlot 2006, também mencionou a ótima relação entre o preço e a qualidade do exemplar, de baixa produção, alta seleção de uvas e cuidadosa vinificação.

“Trata-se de um vinho límpido, vermelho rubi intenso e que apresenta certa viscosidade nas lágrimas formadas nas paredes da taça por conta da potência de 14% de álcool”, afirmou Tonet, descrevendo visualmente o vinho.

No nariz, os aromas, segundo o enólogo, lembram frutas vermelhas, especiarias, um toque defumado de fumaça com tabaco, além de um fundo de chocolate. “Uma complexidade bem casada entre as frutas e a madeira”, observou Tonet.

Já na boca, conforme descreveu ele, o Suzin Merlot 2006 não tem acidez acentuada e seus taninos devem estar amenizados com o tempo. “Os sabores acompanham as sensações do aroma”, ressaltou ele, que ainda aposta em um grande potencial de envelhecimento para este tinto catarinense.

Nossa Análise

Os taninos (substância adstringente que amarra lábios e gengivas) marcaram presença neste Suzin Merlot 2006 instantes depois do gole. Nada muito agressivo. Mas justifica-se a orientação do enólogo para a abertura da garrafa em até dois anos, período na qual tal adstringência deve amenizar bastante.

Se a intenção do degustador for a de abrir imediatamente este tinto catarinense considerado de altitude – em função das vinhas estarem posicionadas a 1,2 mil metros acima do nível do mar –, será necessário um acompanhamento, que pode ser um prato contendo carnes vermelhas ou até mesmo uma massa regada por molhos estruturados e condimentados, harmonizações ideais durante um jantar, por exemplo.

Dessa forma, poderão ser bem melhor apreciadas as qualidades do Suzin Merlot 2006, um vinho de boutique (baixa produção, de apenas 1,8 mil garrafas por safra, alta seleção de uvas e vinificação cuidadosa) com boa relação entre qualidade e preço.
 
Sua cor é vermelha rubi intensa e sua potência (relação com os 14% de álcool) é percebida pelas lágrimas formadas nas paredes da taça. Mas no aroma, tampouco no sabor o álcool aparece, denotando o equilíbrio do vinho.

Em relação aos aspectos olfativos, o destaque são os perfumes de frutas, como ameixa preta, além de toques defumados, em função do envelhecimento de nove meses em carvalho francês.

Na boca, os aromas se tornam sabores e permanecem por vários segundos na boca, ou seja, o tinto é persistente. A acidez (sensação de frescor que provoca salivação) é baixa e seu consumo deve ser realizado depois de meia hora de decantação, entre 17º C e 18º C de temperatura.

Harmonização

Carnes vermelhas
Carnes de caça
Massas com molhos estruturados e condimentados

Onde Encontrar

Vinícola Suzin
(49) 3233-1038 (São Joaquim – Santa Catarina)

Copyright® 2017 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions