Vinho
Indicar para um amigo

Leyda Classic Reserva Cabernet Sauvignon (Viña Leyda)

País: Chile (Vale do Maipo)
Safra: 2006
Tipo: Tinto (100% Cabernet Sauvignon)
Álcool: 13,80%
Temperatura de consumo: 18ºC
Preço: R$ 38,00

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

Leyda é uma vinícola jovem, estabelecida em 1997 na província de San Antonio, no Vale Leyda, no Chile. Seus primeiros vinhos nasceram da safra 2001, elaborados com cepas Pinot Noir, Sauvignon Blanc e Chardonnay, plantadas na região que foi tomada por lavouras de uvas depois que a empresa construiu um duto de oito quilômetros para trazer água do rio Maipo.

No local, a vinícola mantém atualmente 210 hectares de lavouras das cepas iniciais, além de Syrah, Riesling, Sauvignon Gris, Gewurztraminer e Cabernet Franc.

Os vinhedos estão na cordilheira da costa chilena, distante cerca de 12 quilômetros do Oceano Pacífico, sob forte influência marítima e de brisas em direção à terra, responsáveis por condições frias mesmo no verão e na primavera.

De acordo com a vinícola, “a filosofia da empresa é produzir vinhos de alta qualidade em quantidades limitadas. Para alcançar este objetivo, buscam o melhor terroir, onde cada variedade de uva pode alcançar seu potencial máximo”.

No caso deste Leyda Classic Reserva Cabernet Sauvignon 2006, as uvas foram colhidas em vinhedos da parte alta do Vale do Maipo. É um dos vinhos de entrada da Leyda, mas que mereceu repouso de 10 meses em barricas de carvalho francês de primeiro uso, pelo fato da vinícola considerá-lo um vinho com estrutura e corpo.

Análise Técnica

Para o gerente da loja Moema da Grand Cru, Carlos Eduardo Nogueira, o Leyda Classic Reserva Cabernet Sauvignon 2006 é um vinho ideal para ser consumido no dia-a-dia, um bom acompanhamento para pratos de carnes vermelhas ou massas com molho bolonhesa.

“Apesar de ser para o dia-a-dia, este tinto chileno foi envelhecido por 10 meses em barricas francesas, um diferencial pouco comum para vinhos considerados de entrada pelas vinícolas”, afirma ele, ao ser questionado por MundoVinho sobre as principais características da bebida.

Visualmente, segundo Nogueira, o Classic Reserva Cabernet Sauvignon 2006 apresenta um vermelho intenso, pouca transparência e um halo de evolução.

Na avaliação olfativa, o especialista destacou os aromas bem presentes de frutas vermelhas, como morango e cereja, e um toque de madeira no final da avaliação. “É um vinho elegante e complexo, com a madeira integrada aos aromas, sem o exagero habitual do carvalho de vinhos no Novo Mundo”, acrescentou o gerente.

Já na boca, de acordo com a percepção de Nogueira, o tinto chileno se mostrou bem equilibrado, com boa acidez e taninos – típicos da Cabernet Sauvignon – vivos. “Acredito que a guarda de três anos deve amenizar os taninos e tornar o vinho mais elegante ainda”, explicou ele, que também mencionou a média persistência e o médio corpo do exemplar. Sua recomendação é para que seja servido a 18 graus de temperatura, sempre durante refeições.

Nossa Análise

O principal destaque desse Leyda Classic Reserva Cabernet Sauvignon 2006 são os 10 meses de estágio em barricas novas de carvalho francês para um vinho de entrada (o nível mais simples de qualidade) da vinícola. Normalmente, tal “investimento” em madeira ocorre com os vinhos mais nobres da escala de qualquer bodega.

Isso transfere um status a este tinto de entrada chileno não tão simples assim, de corpo médio, indicado para ser um ótimo companheiro para refeições do dia-a-dia, cujos pratos sejam de carnes vermelhas grelhadas ou mesmo massas com molhos vermelhos do tipo bolonhesa ou calabresa.

Visualmente, este Classic Reserva Cabernet Sauvignon tem cor vermelho rubi intensa, brilhante por sua juventude e com alguma transparência.

Seus aromas exalados lembram frutas vermelhas, como morangos e cerejas, facilmente identificados, além de um toque leve de madeira que denuncia o estágio nas barricas francesas. Algo de tabaco, por influência do carvalho, também pode ser percebido na busca por perfumes.

Na boca, este tinto chileno provoca salivação nos cantos da língua em função da boa acidez e tem taninos presentes (substância adstringente que amarra lábios e gengivas) típicos da uva Cabernet Sauvignon, que pedem um alimento para que a prova seja mais agradável.

Trata-se de um vinho de corpo médio e também com média persistência de sabores na boca, algo em torno de seis segundo depois do gole.

De acordo com Carlos Eduardo Nogueira, gerente da Grand Cru de Moema, em São Paulo, local onde MundoVinho experimentou este vinho, o Leyda Classic Reserva Cabernet Sauvignon 2006 está pronto para consumo, mas em três anos de guarda seus taninos estarão mais sutis. Deve ser consumido a 18°C de temperatura.

Harmonização

Carnes vermelhas grelhadas
Massas com molhos bolonhesa e calabresa

Onde Encontrar

Grand Cru

(11) 3624-5819 e 3062-6388 (São Paulo)
www.grandcru.com.br

Copyright® 2020 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions