Vinho
Indicar para um amigo

Cerviolo Toscana IGT 2001 (San Fabiano Calcinaia)

País: Itália (Toscana – Chianti Clássico)
Safra: 2001
Tipo: Tinto (Sangiovese, Cabernet Sauvignon e Merlot)
Álcool: 14,00%
Temperatura de consumo: 16º a 18ºC
Preço: R$ 236,30

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

A vinícola de San Fabiano Calcinaia é uma das principais fabricantes da região italiana da Toscana, em Chianti Clássico, situada mais especificamente na zona de Castellina, onde estão os 42 hectares de vinhedos que produzem as uvas para seus supertoscanos, como este Cerviolo Toscana IGT.

A casa é dirigida por Guido Serio, o proprietário, que esteve no Brasil apresentando seus vinhos na Decanter Wine Show 2008, ocorrida em agosto, também na capital paulista. Serio conta, na elaboração de seus vinhos, com a consultoria do enólogo Carlo Ferrini.

A dupla produz vinhos “que deslumbram pela potência e pelo refinamento”, conforme descreve a própria Decanter, importadora exclusiva dos exemplares da San Fabiano Calcinaia no Brasil. As aquisições da importadora incluem este Cerviolo Toscana IGT 2001, o principal vinho elaborado pela vinícola, no qual são utilizados uvas de apenas uma nobre fatia de 15 hectares de vinhedos.

De acordo com Serio, as vinhas de Cabernet Sauvignon estão com 25 anos de idade e as de Sangiovese e Merlot, com 18 anos. “São vinhedos que já produzem excelentes uvas fundamentais para produzirmos vinhos com capacidade para mais de 10 anos de guarda”, afirma ele.

Por safra, surgem 20 mil a 25 mil garrafas deste Cerviolo Toscana IGT, que passa por 15 meses em carvalho francês e descansa de 4 a 5 meses em cubas de aço inox até ser engarrafado e oferecido ao mercado.

Por recomendação do produtor, deve ser consumido a 18ºC de temperatura, decantado por pelo menos uma hora antes e como acompanhamento de bistecas e outros cortes de porco, carnes vermelhas, caças (como coelho), massas com molhos fortes que contenham carne e ainda com queijos maturados.

Análise Técnica

Guido Serio, o produtor e proprietário da vinícola San Fabiano Calcinaia, diz que o Cerviolo Toscana IGT 2001 é um vinho que está pronto para ser consumido, mas que facilmente pode ser guardado por um período de mais de 10 anos.

Para ele, neste momento, o Cerviolo Toscana IGT 2001 encontra-se em transição na garrafa, ainda apresentando aromas de frutas frescas, mas já pendendo para perfumes de frutas secas, devido ao envelhecimento. “Essa tendência deve se manter e a abertura ou não da garrafa vai depender do estágio em que o degustador quer encontrar os aromas e sabores das frutas no vinho”, aconselhou o produtor.

No intervalo de seis a sete anos, segundo Serio, o vinho já alcançará os aromas e sabores de frutas secas, já que atualmente os aspectos joviais do exemplar ainda podem ser percebidos na cor e na análise visual do vinho.

Na boca, os sabores primários são os de frutas, analisa Serio. O produtor destacou, logo em seguida, a complexidade do exemplar, afirmando sentir um toque de menta e uma ponta de chocolate. Serio ainda mencionou a longa persistência do vinho, a maciez dos taninos e a boa acidez, que contribuem para o equilíbrio deste supertoscano. 

Nossa Análise

O Cerviolo Toscana IGT 2001 é o top de linha da vinícola San Fabiano Calcinaia, considerado um supertoscano de personalidade pela Decanter, importada exclusiva do vinho ao Brasil.

Trata-se de um tinto italiano elaborado a partir de um corte de duas uvas de origem francesa (Merlot e Cabernet Sauvignon) com a tradicional cepa Sangiovese, autóctone da região de Chianti Clássico, na Toscana.

Carnes de caça diversas, carne de porco, carnes vermelhas, massas com molhos estruturados que contenham pedaços de carne, além de queijos maturados, como o grana padano, são excelentes opções para acompanhar este supertoscano.

Na taça, seus aspectos são de um vinho jovem, com aromas de frutas vermelhas frescas num primeiro momento. Aparecem, logo depois, perfumes relacionados à sua passagem de 15 meses por carvalho francês, como um aroma defumado e algo de chocolate.

Na boca, há a confirmação dos sabores primordialmente frutados, sendo que no final pode surgir um gostinho de chocolate. Sua persistência é longa, de pelo menos 12 segundos depois do gole, e também é perceptível neste tinto a presença leve de seus taninos (substância adstringente que amarra lábios e gengivas).

Trata-se de um belo vinho, até fácil de se tomar, sempre a 18ºC de temperatura e uma hora depois de decantado, pelo menos. Pode ser ainda pode ser um ótimo presente para amigos.  

Harmonização

Carnes de caça como coelho
Carne de porco, bisteca
Carnes vermelhas em churrascos
Massa com molhos estruturados que contenham pedaços de carnes
Queijos maturados

Onde Encontrar

Decanter
(11) 3074-5454 (São Paulo) e (47) 3326-0111 (Blumenau)
www.decanter.com.br

Copyright® 2017 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions