Vinho
Indicar para um amigo

Prosecco Extra Dry VSAQ (Cantina Colli del Soligo)

País: Itália (Vêneto - Conegliano e Valdobbiadene)
Safra: 2007
Tipo: Espumante (100% Prosecco)
Álcool: 11,00%
Temperatura de consumo: 5º a 8º C
Preço: R$ 43,00

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

O Prosecco é hoje o espumante mais consumido na Itália e, no Brasil, virou sinônimo de vinhos borbulhantes. Seu berço é a Prosecco DOC (Denominação de Origem Controlada), território que compreende 15 comunas localizadas entre duas delas: Conegliano e Valdobbiadene, na província de Treviso, região italiana do Vêneto.
 
São, ao todo, 20 mil hectares de área, sendo 5 mil ha cobertos por vinhas quase que totalmente da cepa Prosecco. As vinhas estão posicionadas entre 50 e 500 metros acima do nível do mar e são cultivadas por cerca de 5 mil produtores locais.
 
Este Extra Dry, o tipo clássico dos Proseccos, é obra da Cantina Colli del Soligo, uma cooperativa estabelecida em 1957 que, atualmente, congrega 700 pequenos produtores locais. A cooperativa está fincada na Estrada do Vinho Branco, entre Conegliano e Valdobbiadene.
 
A associação produz 6,5 milhões de quilos de uvas, sendo 65% de uva Prosecco e o restante, de Chardonnay, Pinot Grigio, Merlot e Cabernet Sauvignon, além de pequenas quantidades de Marzemino, Manzini Bianco e Verdiso. Cerca de 40% da produção (ou 3 milhões de vinhos) são engarrafados e o restante, vendido para outras companhias locais.
 
Os principais produtos da cooperativa são os espumantes, como este Extra Dry, que não está na escala dos grandes Champagnes ou mesmo dos Franciacorta, mas é um vinho leve, refrescante e frutado, indicado para ser consumido bem gelado como aperitivo ou mesmo acompanhando pratos a base de peixes. 

Análise Técnica

“Os italianos costumam se referir aos espumantes como “bollicine de alegria” – borbulhas de alegria. Esta definição cai mesmo muito bem para os Proseccos, que têm como particularidade serem vinhos leves, frescos e frutados, sem a menor pretensão de se igualarem aos espumantes mais nobres, como Champagne ou os também italianos Franciacorta”, explica Sonia Denicol, consultora da Ars Vivendi, importadora deste Extra Dry da cantina italiana Colli Del Soligo.
 
Para ela, este Prosecco expressa muito bem as virtudes e a tipicidade da uva da região de Conegliano e Valdobbiadene, na italiana Vêneto. “Acredito que o bom vinho é aquele que busca a máxima expressão de qualidade de seu terroir e de sua variedade, guardando sua tipicidade, como este. Sua cor amarelo palha muito claro e brilhante é bem típica dos proseccos. Tem um delicado e persistente perlage, que na boca proporciona boa cremosidade e grande frescor”, afirma ela.
 
Em relação aos aromas, Sonia destacou principalmente o aspecto frutado do espumante. “Os aromas são agradáveis e de boa intensidade, com toques gostosos de limão, maçã verde e uma leve nuance de leveduras”.
 
Ela indica o consumo deste Prosecco bem gelado, como aperitivo ou harmonizando-o com peixes, sendo, inclusive, um bom companheiro para acompanhar sushis e sashimis.

Nossa Análise

A Prosecco é a uva autóctone do Vêneto que dá origem aos famosos espumantes homônimos italianos, da região de Conegliano e Valdobbiadene, na província de Treviso. No Brasil, virou sinônimo de vinhos borbulhantes, apesar de existirem Proseccos brancos (vinhos bracos) sem borbulhas.
 
Em geral, esses espumantes são leves, refrescantes e frutados, descompromissados em competir com os Champagnes, por exemplo. Como é o caso deste Extra Dry (um pouco mais doce que o Brut) VSQA (Vino Spumanti Aromático di Qualitá) da cantina Colli del Soligo.
 
Ao ser servido na taça, apresentou cor amarelo palha bem clarinho, borbulhas finas (quanto mais fina melhor a qualidade) e intermitentes se desprendendo do fundo do copo, além de bela e abundante quantidade de espuma.
 
Seus aromas se mostraram cítricos, frutados e com algo de levedura também. Na boca, apesar de ser um Extra Dry, revelou-se de um vinho seco, bem refrescante devido à acidez (que provoca refrescância resultante em salivação) na medida certa e com uma pegada tátil levinha.
 
A persistência de aromas após o gole é relativamente curta, de acordo com sua proposta de ser um vinho descompromissado. 
 
Delicioso bem gelado nos dias quentes de verão. Pode ser servido como aperitivo, ou acompanhando pratos a base de peixe, incluindo sushi e sashimi. Uma sugestão de MundoVinho é bebericá-lo junto com um pedaço de panetone. Uma combinação interessante.

Harmonização

Aperitivo
Sushi e sashimi
Peixes
Panetone

Onde Encontrar

Ars Vivendi

(11) 3061-2307 (São Paulo)
www.arsvivendi.com.br

Copyright® 2017 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions