Vinho
Indicar para um amigo

PradoRey Reserva 2001 (Bodega Real Sitio de Ventosilla)

País: Espanha (Castela-Leão – Ribera Del Duero – Aranda de Duero)
Safra: 2001
Tipo: Tinto (95% Tinta Fina, 3% Cabernet Sauvignon e 2% Merlot)
Álcool: 14,00%
Temperatura de consumo: 18ºC
Preço: R$ 205,25

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

Ribeira del Duero, em Castela-Leão, na Espanha, ganhou notoriedade com os vinhos da Bodegas Vega Sicília, cujo principal exemplar, o Vega Sicília, desponta como um dos principais tintos do mundo. Embora os holofotes gerados sobre o ícone contribua para o posicionamento mercadológico da região, é na excelente qualidade de seus vinhos que desponta a localidade como um centro de excelência da vitivinicultura espanhola. A Denominação de Origem (DO) de Ribera del Duero é a mais importante do Vale do Douro e de Castela-Leão.

PradoRey é um dos nomes da força de Ribeira del Duero. O produtor, a Bodega Real Sitio de Ventosilla, reúne a mais alta tecnologia e capacitação técnica para produzir vinhos. O projeto de instalação da vinícola combinou um trabalho conjunto de engenheiros, arquitetos e enólogos para que se buscasse a harmonia entre o uso da tecnologia e os elementos naturais de produção do vinho.

De clima continental, a região apresenta um solo leve e arenoso, com boa presença de alguns minerais, como o fósforo. Os vinhedos costumam estar posicionados em altitudes que variam de 700 metros a 800 metros acima do nível do mar, além de sofrer influências do Rio Duero.

Segundo vinho mais importante da linha, o PradoRey Reserva nasce de um corte de 95% de Tinta Fina (a denominação local para 11 clones da Tempranillo), 3% de Cabernet Sauvignon e 2% de Merlot. O cultivo de cepas bordolesas está autorizado a algumas aldeias pela legislação que rege a DO.

Conforme a mesma regulamentação, 100% das uvas utilizadas foram cultivadas dentro da DO. Para ser qualificado como “Reserva”, esse tinto seco permaneceu por 24 meses em barricas de carvalho americano e estagiou por mais quatro meses em tonéis de carvalho francês, de 21 mil litros. Após engarrafado, permaneceu em estoque por 18 meses para evoluir dentro da garrafa, para, só então, ser comercializado.

A safra 2001, avaliada por MundoVinho, é considerada “muito boa” pelos guias publicados por especialistas espanhóis. Embora esteja pronto para consumo, o PradoRey Reserva 2001 deve evoluir, se armazenado adequadamente, até 2017.  Um tinto seco gastronômico, que pede um acompanhamento como carnes bovinas, de caças, cordeiros e embutidos como jamón, entre outros. A temperatura de serviço é de 18ºC.

Análise Técnica

O sommelier Cezar França, da Decanter, importador do PradoRey Reserva, avalia esse tinto seco como “muito acima da média”. “Diria que este é um puro-sangue de Ribera del Duero, ao aliar força e elegância”, comenta.

Segundo ele, o exemplar apresenta coloração rubi intensa, límpida e brilhante, com reflexos alaranjados.

Nos aromas, o especialista destaca a complexidade do PradoRey Reserva. “É um vinho de enorme complexidade aromática, com destaque para frutas em compota, minerais, torrefação e especiarias”, descreve.

O paladar confirma essa complexidade, segundo França, ao enaltecer os taninos “sedutores, macios” e a excelente acidez. “É um vinho muito bem integrado”, observa. “Por ser muito complexo e essencialmente gastronômico, não sei se seria bem entendido por um degustador iniciante”, adiciona.

Por fim, o sommelier destaca a persistência do PradoRey Reserva após o gole. “É um vinho muito sofisticado e elegante”, enfatiza.

Nossa Análise

Alguns vinhos se transformam em notórias referências de sua região. Essa máxima vale para o PradoRey Reserva 2001, destaque da Denominação de Origem de Ribera del Duero, na Espanha. Um tinto seco de extrema qualidade e de preço superior, um traço dos vinhos dessa região, dada a baixa escala de produção e grande procura mundial.

O PradoRey Reserva apresenta com uma coloração rubi profunda, intensa, com brilho e limpidez. Os reflexos notados foram violáceos, talvez porque, ao ser degustado em 2009, a safra 2001 ainda tenha bons espaço para evoluir até 2017, prazo máximo estimado pelo produtor.

Cheiro intenso de frutas negras, remetendo a compota, como amora e ameixa, podem ser percebidos inicialmente. Alguns segundos depois, nota-se um odor de baunilha combinado com especiarias, algo de cravo, remetendo às notas trazidas pela passagem em carvalho americano e tonéis de carvalho francês. Como é um vinho de muita complexidade aromática, alguns minutos depois apresenta aroma de torrefação e defumado, além de uma leve ponta mineral, algo salgado.

Todos esses aromas podem ser notados com alguma atenção com o vinho na taça e acompanhando sua evolução. Passá-lo por um decanter, por 20 a 30 minutos antes do consumo, é um atalho para se chegar a um mosaico de odores profundamente prazerosos.

Na boca, outra rodada de prazeres. Primeiro, o PradoRey Reserva apresenta-se com enorme potência, uma explosão de sabores a confirmar os odores, preenchendo todos os cantos da boca. Elegante, tem textura macia, aveludada e com presença ainda marcante dos taninos – substância adstringente, a comprimir gengivas e lábios. A acidez, provocadora de salivação, é muito boa e o álcool, de 14%, é bem integrado ao conjunto do vinho.

Após o gole, tem longa persistência, de mais de 6 segundos, deixando na boca um retrogosto de especiaria e de torrefação. Um vinho perfeito para acompanhar uma refeição a base de carnes, sobretudo em dias frios.

Harmonização

Jamón
Carnes bovinas estufadas
Queijos de sabor acentuado
Cordeiro
Caças
Guisados regionais da Espanha

Onde Encontrar

Decanter
(11) 3969-4949 (São Paulo) ou (47) 3326-0111 (Blumenau)
www.decanter.com.br

Copyright® 2021 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions