Vinho
Indicar para um amigo

Chablis 2007 (Jaffelin)

País: França (Borgonha - Chablis)
Safra: 2007
Tipo: Branco (100% Chardonnay)
Álcool: 12,00%
Temperatura de consumo: 12ºC a 14ºC
Preço: R$ 129,00

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

O Distrito de Chablis, no extremo norte da Borgonha, é conhecido pela produção de vinhos secos brancos 100% de uvas Chardonnay e reconhecido como uma das mais importantes áreas vinícolas da França.

A exemplo do que ocorre em Borgonha, Chablis também possui suas denominações de origem de vinhedos, as AOCs (Appellation d`Origine Controlée), que, sob uma ótica de qualidade crescente, são subdivididas em Petit Chablis, Chablis, Premier Cru Chablis e Grand Cru Chablis.

A AOC de Chablis possui aproximadamente 3 mil hectares de plantações e é, em termos de quantidade de vinhos produzidos, a mais importante das quatro e a que também disponibiliza ao mercado rótulos de qualidade.
 
Este Chablis da vinícola Jaffelin, pertencente ao grupo Boisset, é um deles. Elaborado 100% com uvas brancas Chardonnay, foram submetidos, na vinificação, de 30% a 50% do vinho a uma leve passagem de até seis meses por barricas de carvalho francês.

Ideal para acompanhar, principalmente, frutos do mar e peixes, deve ser consumido, de acordo com a recomendação da vinícola, a temperaturas entre 12o C e 14o C.

O produtor ainda afirma que este vinho tem algum potencial de guarda e que deverá ganhar aromas mais ricos e intensos se aberto entre 2012 e 2015. A Mercovino, de Ribeirão Preto (SP), é a importadora ao Brasil, tendo lançado este rótulo no mercado nacional em meados de maio de 2009.

Análise Técnica

Os diretores André Maculan, da Mercovino, e Denis Rimbert, de exportação do grupo Boisset, estiveram em São Paulo em meados de maio de 2009 para o lançamento de uma seleção de vinhos franceses da vinícola de Borgonha Jaffelin, entre eles este Chablis 2007.

De acordo com Rimbert, de 30% a 50% do exemplar elaborado exclusivamente com uvas Chardonnay foram submetidos a uma discreta passagem de até seis meses por barricas de carvalho – estágio esse que hoje se tornou um dilema na região, já que alguns produtores de Chablis se utilizam apenas dos tanques de cimento e aço inox na vinificação desses brancos.

Pertencente a AOC de Chablis, na avaliação dos especialistas o vinho visualmente apresentou coloração amarelo-palha, com aromas delicados e expressivos de frutas brancas, como maçã e pêra, além de toques de mel, baunilha e outros aromas derivados da passagem pela madeira.

Na boca, este Chablis branco e seco se mostrou balanceado e generoso, conforme descrição dos especialistas, sendo as lembranças de maçã e mel deixadas após o gole. Sua mineralidade característica também foi percebida.

Segundo recomendação da própria Jaffelin, este Chablis 2007 já pode ser degustado, mas tem potencial de guarda de cinco a oito anos. Ou seja, há a opção de sacar sua rolha entre 2012 e 2015. Vai muito bem como acompanhamento de peixes e frutos do mar. Deve ser servido entre 12º C e 14º C.

Nossa Análise

O Chablis 2007 da vinícola Jaffelin é um belo representante dos brancos secos 100% Chardonnay da Borgonha, na França. Gostoso e refrescante, este exemplar provém dos vinhedos pertencentes à AOC (Appellation d`Origine Controlée) Chablis, na qual os vinhos são mais simples se comparados às AOCs Chablis Premiers Cru e Chablis Grand Cru, que, em tese, produzem rótulos mais nobres.

Visualmente, se mostrou perfeito, da forma que um vinho branco correto deve se mostrar: límpido, brilhante e com coloração amarelo-palha. Ele também apresentou reflexos esverdeados, que denunciaram sua jovialidade de apenas dois anos.
.
Em relação aos aspectos olfativos, o Chablis 2007 exalou aromas intensos de frutas brancas, como maçã, pêssego e abacaxi, além de um toque mineral bem característico de Chablis.

Na boca, um branco seco, refrescante que deixou na boca um toque salgadinho por causa sua mineralidade já mencionada. Com boa persistência de aromas após o gole, este vinho é um excelente acompanhamento para peixes e frutos do mar, especialmente para ostras.

Já está pronto para ser degustado durante um almoço de fim de semana, por exemplo, mas se armazenado em condições ideais tem potencial de guarda de cinco a oito anos, ou seja, auge previsto para o período de 2012 e 2015, segundo a vinícola produtora Jaffelin. Deve ser consumido entre 12º C e 14º C.

Harmonização

Frutos do Mar
Ostras frescas
Salmão
Lula salteada com limão siciliano

Onde Encontrar

Mercovino
(16) 3635-5412 (Ribeirão Preto- SP)
www.mercovino.com.br

Copyright® 2019 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions