Vinho
Indicar para um amigo

Poggio al Lupo (Tenuta Sette Ponti)

País: Itália (Maremma - Toscana)
Safra: 2006
Tipo: Tinto (73% Cabernet Sauvignon, 20% Alicante e 7% Petit Verdot)
Álcool: 14,00%
Temperatura de consumo: 16°C a 18°C
Preço: R$ 234,00

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

Na costa sul da Toscana, na Itália, se situa a região de Maremma, na qual está instalada a Azienda Poggio al Lupo, antiga Azienda Agrícola Le Fornace, pertencente à Tenuta Sette Ponti, onde é elaborado este tinto homônimo.

A propriedade Poggio al Lupo tem 45 hectares, sendo 15 hectares de plantações das variedades Sangiovese, Cabernet Sauvignon, Alicante e Petit Verdot, as três últimas utilizadas para o corte deste super-toscano IGT (Indicazione Geografica Típica). As vinhas têm, em média, 8 anos de idade.

No total são produzidas ali cerca de 70 mil garrafas anuais, incluindo as 20 mil do Poggio al Lupo, um dos vinhos mais bem elaborados da Azienda e posicionado abaixo apenas dos top dentro da classificação da Sette Ponti.

Suas uvas são colhidas manualmente, as fermentações ocorrem com controle de temperatura, o vinho passa por 20 meses em barricas novas de carvalho e “descansa” por seis meses na garrafa antes de ser comercializado.

Ao Brasil é importado pela World Wine e distribuído com exclusividade pela Ville Du Vin, cuja loja da Vila Nova Conceição, em São Paulo, realizou degustação em março de 2010 com a presença de Stefano Maggini, da Tenuta Sette Ponti.

Segundo ele, o Poggio al Lupo pode ser guardado por 20 anos, mas já está em condições de ser bebido imediatamente, acompanhando carnes vermelhas ensopadas, carnes de caça assadas, massas com molhos mais elaborados, ou mesmo uma polenta com ossobuco, em refeições especiais. A temperatura de consumo é entre 16°C a 18°C, após decantação de uma hora.

Análise Técnica

Presente em degustação na loja Ville Du Vin da Vila Nova Conceição, em São Paulo, o produtor Stefano Maggini, da Tenuta Sette Ponti, entrevistado por MundoVinho, deu suas impressões sobre o Poggio al Lupo. “Mesmo sendo sua elaboração com uvas não autóctones, o Poggio al Lupo é um vinho tipicamente da costa da toscana”, comenta o especialista.

Visualmente, Maggini afirmou ser este tinto de coloração rubi intensa com reflexos púrpura, brilhante e límpido, além de concentrado. No nariz, ele afirmou ser este super-toscano intenso aromaticamente, dominado por frutas silvestres como blackberry, em fase mais madura ou de geléias, bem como toques de especiarias e de ervas.

Na boca, o produtor destacou toda a elegância desse tinto seco, com taninos finos e evoluídos, textura sedosa e extrato, que leva a um retrogosto persistente que lembram os aromas frutados. “Trata-se de um vinho redondo e bem leve, pronto para beber, mas que tem potencial de guarda por 20 anos ou mais”, afirma ele.

Como sugestão, Maggini orienta o consumo do Poggio al Lupo em ocasiões especiais, durante jantares importantes, com patos que contenham carnes vermelhas ensopadas, massas com molhos de carnes, alem de queijos de média intensidade. Ele ainda orienta a decantação por uma hora antes do serviço, entre 16°C a 18°C.

Nossa Análise

O Poggio al Lupo é um super-toscano que faz jus à qualidade de sua região italiana de produção. Importado pela World Wine sua venda é exclusiva pela rede de lojas Ville Du Vin. Na unidade da Vila Nova Conceição, em São Paulo, MundoVinho experimentou esse tinto em março de 2010.

Com muito boa intensidade aromática, ele lembra frutas vermelhas e negras maduras, em compotas e também na forma de geleia, além de evidenciar toque herbáceo e um pouco apimentado. Apesar dos 20 meses de estágio em barricas novas de carvalho, as características da madeira não se sobressaem no Poggio al Lupo, apenas contribuem para o afinamento do vinho e à elegante complexidade de aromas.

Na boca, trata-se de um vinho seco, com muito boa acidez (sensação refrescante que provoca salivação) e taninos (substância adstringente que comprime lábios e gengivas) leves e macios, tornando-o um tinto fácil de ser bebido. Ainda apresentou corpo médio (sensação tátil do vinho na boca) e persistência de sabores e aromas de frutas maduras na mesma intensidade logo depois do gole.

Até em função de seu preço, deve ser servido em ocasiões especiais, em jantares preferencialmente italianos que, com prato principal, tragam polenta com ossobuco, massas recheadas com molho de ragu de cordeiro, carnes de caça assadas, ou ainda carnes vermelhas ensopadas.

Com coloração vermelha rubi concentrada, limpidez e brilho, o Poggio al Lupo deve ser decantado uma hora antes do serviço, entre 16°C a 18°C.

Harmonização

Carnes vermelhas ensopadas ou com molhos elaborados
Queijos de média intensidade
Polenta com ossobuco
Ravióli com ragu de cordeiro
Carré de cordeiro
Cordeiro assado

Onde Encontrar

Ville Du Vin
(11) 3045-8137 (São Paulo)
www.villeduvin.com.br

Copyright® 2019 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions