Vinho
Indicar para um amigo

Nativa Terra Reserva Cabernet Sauvignon (Nativa Viñedos Orgânicos)

País: Chile (Vale do Rapel)
Safra: 2007
Tipo: Tinto (90% Cabernet Sauvignon, 5% Carmenère e 5% Merlot)
Álcool: 14,00%
Temperatura de consumo: 16ºC a 18ºC
Preço: R$ 126,00

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

O Nativa Terra Reserva Cabernet Sauvignon faz parte do projeto Nativa Viñedos Orgânicos, vinícola chilena certificada e inspirada nos vinhos orgânicos elaborados pela Viña Carmen.

Segundo o enólogo-chefe Felipe Ramirez, as técnicas orgânicas empregadas se iniciam no tratamento dos vinhedos, onde nenhum pesticida ou produto químico é utilizado, apenas animais e insetos que controlam outros insetos, garantindo a boa produção de uvas.

Na elaboração da bebida as mesmas técnicas são utilizadas, a fim de se manter ao máximo a tipicidade do vinho do Vale do Rapel, conforme explicou Ramirez, que ainda revelou que a vinícola também trabalha em busca de vinhos biodinâmicos.

A vinificação é tradicional com controle de temperatura e o vinho ainda matura por oito meses em barricas de carvalho francês. Talvez por todas as suas peculiaridades, o Nativa Reserva Cabernet Sauvignon foi um dos 14 rótulos escolhidos pela conselheira enóloga da Rede Mercure, Corinne Lefort, para compor a carta de vinhos 2010/2011 dos hotéis no Brasil, lançada em maio de 2010.

Este tinto seco chileno é destaque para Corinne, e faz parte da categoria de vinhos “Frescos e Marcantes” da carta.

Segundo a especialista, o Nativa Terra Reserva Cabernet Sauvignon é um vinho que deve ser consumido com alimentos, seja acompanhando pratos ou mesmo finger foods. Ela sugere carnes vermelhas, cordeiro, presunto cru e pizzas com presunto ou calabresa, entre outras opções.

MundoVinho avaliou o exemplar em maio de 2010, data que referencia o preço no resumo da ficha de apresentação.

Análise Técnica

O Nativa Terra Reserva Cabernet Sauvignon 2007 é um dos escolhidos pela conselheira enóloga da Rede Mercure, Corinne Lefort, para compor a recém-lançada carta de vinhos 2010/2011 dos hotéis no Brasil. Para ela, este tinto é um dos destaques, está pronto para consumo, mas deve ficar mais agradável ainda em dois anos, ou seja, em 2012. “É um exemplar de qualidade, ainda um pouco tânico, mas com potencial de ainda maior de finesse e elegância”, afirma ela.

Na avaliação visual do vinho, a pedido de MundoVinho, Corinne descreveu o tom escuro da cor vermelha do vinho, os reflexos violáceos e o brilho correto do exemplar orgânico chileno.

Ela mencionou a boa intensidade aromática frutada do vinho, um toque apimentado e a complexidade deste Nativa Terra Reserva Cabernet Sauvignon. Ela encontrou principalmente notas de framboesa e de frutas vermelhas selvagens maduras.

Após o gole, a especialista destacou a estrutura do vinho, a persistência média e disse ser esse vinho harmonioso ao paladar. “Ele tem muito boa acidez, com taninos ainda muito jovens, mas bem agradável e gostoso."

Corinne sugeriu a decantação prévia deste tinto seco e consumo entre 16ºC e 18ºC, ao lado de pratos contendo carnes vermelhas e cordeiro, entre outros. Segundo a vinícola, este chileno orgânico tem potencial de guarda, em condições adequadas, de, pelo menos, cinco anos (até 2012 para a safra 2007).

Nossa Análise

No lançamento da carta de vinhos da Rede Mercure de hotéis, em São Paulo, no mês de maio de 2010, MundoVinho experimentou o Nativa Terra Reserva Cabernet Sauvignon 2007, um vinho orgânico que também possui 5% de vinho Carmenere e a mesma quantidade de Merlot em sua composição.

Um vinho tipicamente do Novo Mundo, com intensidade aromática no nariz, que se traduz principalmente em notas marcantes de frutas vermelhas maduras, além de leve tostado relacionado ao tempo de maturação em carvalho francês.

Na boca, os taninos (substância adstringente que comprime lábios e gengivas) se destacam, obrigando o degustador a beber esse vinho com algum alimento, como carnes vermelhas e de caça, pizzas, ou mesmo algum canapé contendo presunto parma.

Segundo a conselheira enóloga da Rede Mercure, Corinne Lefort, a guarda de dois anos desse vinho amenizará os taninos, tornando-os mais leves e elegantes. Este tinto seco ainda possui corpo médio (sensação tátil do vinho na boca), boa persistência de sabores depois do gole, bem como correta acidez (sensação refrescante que provoca salivação).

Visualmente, esse tinto orgânico ainda apresenta alguns reflexos violáceos, que demonstram sua juventude, além de coloração vermelho rubi bem intensa. A recomendação é para decantá-lo previamente do serviço, entre 16ºC e 18ºC. Ele suporta guarda de, pelo menos, 5 anos depois da safra, ou seja, até 2012.

Harmonização

Carnes vermelhas
Carnes de caça como cordeiro
Pizzas
Presunto parma

Onde Encontrar

Rede Mercure de Hotéis
www.mercure.com.br

Copyright® 2019 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions