Vinho
Indicar para um amigo

Lagrein Alto Adige DOC 2003 (Franz Haas)

País: Itália (Alto Adige - Comuna de Egna)
Safra: 2003
Tipo: Tinto (100% Lagrein)
Álcool: 12,50%
Temperatura de consumo: 16ºC
Preço: R$ 127,60

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

As uvas autóctones italianas Lagrein podem ser consideradas as grandes vedetes do Alto Adige, região exclusiva de cultivo dessa cepa que atinge tardiamente sua plena maturidade. E Franz Haas é tido como um dos melhores produtores locais. As preciosidades que dão origem a esse exemplar são cultivadas nas zonas mais baixas e quentes de 230 metros de altitude da Comuna de Egna, as quais os solos também são quentes e ricos em cascalho, justamente para contribuir com o amadurecimento das frutas nos pés.

Deste Lagrein Alto Adige DOC são produzidas até 16 mil garrafas por safra, uma produção relativamente pequena elaborada com rendimento máximo de 60 hectolitros por hectare. As uvas são colhidas, selecionadas com cuidado e delicadamente prensadas. Após esse processo, o vinho segue para o afinamento em barris de carvalho francês, de 10 a 12 meses.

O Lagrein Alto Adige DOC 2003 pode ser degustado imediatamente ou ainda suportar guarda por até sete anos. Após 2010, alerta o produtor, pode iniciar o processo de declínio. Trata-se de um excelente acompanhamento para escoltar, especialmente, carnes grelhadas como, por exemplo, de um contrafilé grelhado no azeite de ervas frescas.

Para se chegar ao melhor do que esse vinho pode oferecer, a recomendação é servi-lo a uma temperatura de 16ºC.

Análise Técnica

Guilherme Côrrea, da importadora Decanter e considerado o sommelier de 2006 pela Associação Brasileira de Sommeliers (ABS), degustou o Lagrein Alto Adige DOC 2003 durante encontro na ABS-SP, com a presença da equipe de MundoVinho.

O expert destacou, em primeiro lugar, a beleza da cor do vinho, logo ao servi-lo na taça. O rubi intenso de um exemplar bastante concentrado com alguns reflexos violáceos. “Percebe-se o quanto esse vinho é encorpado pelos sinais que deixa nas borda ao movimentá-lo dentro da taça, por isso é um exemplar cheio de caráter”, apontou Guilherme Côrrea.

Em seguida, o sommelier passou para a segunda etapa da degustação, a de encontrar os aromas mais marcantes da produção de Franz Haas. De acordo com Côrrea, o Lagrein Alto Adige DOC 2003 exala frutas como nêspera e ameixa amarela, esta última característica da cepa. Além dessas, emite aromas de frutas secas, acompanhados de notas de ervas e de pimentão verde.

Na terceira e última etapa da degustação, Côrrea buscou os sabores do vinho na boca. Segundo o sommelier, o Lagrein Alto Adige DOC 2003 se mostrou aveludado, um vinho denso e viscoso. Também se revelou macio, o que significa taninos leves, além de ser bastante persistente.

Enfatizou ainda o especialista o mérito da acidez um pouco mais alta deste exemplar, também refletida pelo frescor do vinho, trazendo boa salivação. Em relação aos sabores, Côrrea considerou a repetição, no paladar, dos aromas olfativos.

Durante a degustação, o sommelier deu uma dica importante. “Recomendo uma taça grande, para assim extrairmos o que de melhor esse vinho tem a oferecer.”

Nossa Análise

Um vinho bastante encorpado no qual os raios de luz não atravessam o líquido ao posicionar a taça contra uma lâmpada. Esse foi o primeiro indício para detectarmos que o Lagrein Alto Adige DOC 2003 seria – como de fato é –, um vinho de grande qualidade.

Tais expectativas de qualidade continuaram a se confirmar no exame olfativo do exemplar. Ao aproximar a taça do nariz, o aroma de baunilha decorrente do envelhecimento em madeira prevalece no primeiro momento, reforçado com notas de torrefação de café, mas logo são exalados os aromas de frutas negras como ameixa madura e uma pitada de cravo.

Perfumes esses que caracterizam a complexidade do Lagrein Alto Adige DOC 2003: aromas múltiplos se revelam.

Na boca, o que mais chamou a atenção foi a maciez do vinho, lembrando textura de veludo. Fácil também notar a acidez mais alta do vinho, gerando rapidamente salivação e uma sensação muito agradável, em equilíbrio com a baixa graduação alcoólica, de apenas 12,5%, dessa produção da vinícola Franz Haas. Há um certo frescor, que confirma também a sensação agradável do vinho, mantendo a salivação. 

Mesmo bem encorpado, vale ressaltar que quase não se percebe no Lagrein Alto Adige DOC 2003 a presença de taninos – a substância adstringente que amarra a boca, trazendo sensação de inchaço na gengiva e na lateral interna das bochechas. Não há comprometimento do equilíbrio (harmonia entre os componentes tanino, acidez e álcool) e, após o gole, nota-se se tratar de um vinho muito fino e elegante.

Um excelente vinho para estrelar um jantar comemorativo ou compor um almoço familiar.

Harmonização

Tagliata de contrafilé grelhado com azeite de ervas frescas
Coxa de javali braseada com Lagrein
Spezzatino de cabrito com orégano fresco

Onde Encontrar

Decanter
(11) 3074-5454 (São Paulo) ou (47) 3326-0111 (Blumenau)
www.decanter.com.br

Copyright® 2019 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions