Vinho
Indicar para um amigo

Casa de Amaro Espumante Moscatel (Sulvin)

País: Brasil (Serra Gaúcha – Vinhos dos Altos Montes – Flores da Cunha)
Safra: -
Tipo: Espumante (70% Moscato Giallo e 30% Moscato Bianco)
Álcool: 7,50%
Temperatura de consumo: 4ºC a 6ºC
Preço: R$ 29,00

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

Em 1923, o casal Amaro José Godinho e Tereza Almeida Xavier de Jesus iniciaram a fabricação de vinhos no porão da casa deles, em São Roque, interior de São Paulo. Naquele local, nascia o que viria a se tornar hoje a vinícola Sulvin.

Este Casa de Amaro Espumante Moscatel é produzido em Flores da Cunha, na Serra Gaúcha, extraído de vinhedos da Sulvin na cidade de Ipê (RS). Com as vinhas posicionadas cerca de 900 metros acima do nível do mar, na encosta da Serra, é possível garantir a maturação das cepas por um período mais longo.

Com este posicionamento privilegiado, os vinhedos são expostos a amplitudes térmicas que garantem, depois, frescor aos vinhos tranqüilos e, sobretudo, espumantes. Nestes últimos, a sensação refrescante é considerada uma característica fundamental para assegurar a qualidade e o prazer gerado pela bebida.

A produção anual do Casa de Amaro Espumante Moscatel gira na casa de apenas 8 mil garrafas por safra. Um espumante doce, elaborado a partir das uvas Moscato Bianco (30%) e Moscato Giallo (70%).

A safra não é estipulada, por decisão do produtor.

Para melhor explorar a jovialidade do espumante e seu frescor, a Sulvin recomenda consumo numa temperatura de 4ºC a 6ºC. Também deve ser mantido em um balde de gelo, depois de aberto.

Análise Técnica

Ao criar este Casa de Amaro Espumante Moscatel, a Sulvin pretendia atender os mais diversos paladares dos brasileiros e climas regionais. A explicação é do enólogo Adans Reginato Boz, da Vinícola Sulvin, responsável técnico por este espumante.

De acordo com a Sulvin, buscou-se produzir um espumante leve, refrescante e jovem. “A impressão visual é de um amarelo palha, com reflexos esverdeados, revelando assim sua jovialidade e frescor”, relata Boz.

Comentando a perlage, o especialista diz que, exatamente para manter jovialidade e frescor, o período de “tomada de espuma” do Moscatel é menor do que o de espumantes do tipo Brut, por exemplo. “Com isso, o dióxido de carbono (CO2) se torna menos solúvel no vinho”, justifica.

No olfato, Boz identificou flores “como jasmim e rosas brancas”, além de toques frutados de pêra e maçã verde, e ainda aromas que lembram mel.

“Com certeza, o ataque é o gosto doce e a explosão do CO2  na boca. Tem um bom volume, acidez condizente com um espumante que quer expressar frescor e jovialidade e os aromas se sobressaem na boca, tendo maior nitidez os de mel e pêra”, relata.

Ele qualificou a persistência como “longa”, lembrando principalmente lima, “que não é tão clara no aroma”. E reiterou a necessidade de o Casa de Amaro Espumante Moscatel ser mantido num balde de gelo para manter a temperatura ideal de consumo depois de aberto.

Nossa Análise

O Casa de Amaro Espumante Moscatel é desses exemplares capazes de agradar bem aqueles que não querem estabelecer grandes análises da bebida degustada. Leve, simples, refrescante e capaz de agradar a maioria dos paladares com seu sabor doce.

Eis um espumante que já apresenta características doces, típicas da Moscato, nos seus aromas: odores de frutas doces, como maçã e pêra, além de uma ponta cítrica, de nectarina, e floral, de rosas brancas.

Apresenta uma cor amarela, bem clara, com toques de verde, boa espuma e grande quantidade de borbulhas, embora grandes, capaz de encher a boca já no primeiro gole. Tanto no olfato, como principalmente no paladar, nota-se o frescor, a sensação refrescante, provocando salivação. Como o álcool é baixo (7,5%), entra naquele grupo de bebidas doces e que não paramos de beber.

Facilmente se nota os sabores de maçã, maçã verde, pêra e uma ponta de maracujá. Mas há também algum amargor, sentido no fundo da boca, provavelmente provocado por algum açúcar residual.

Há que se tomar certo cuidado com a temperatura do espumante. Propositadamente, deixamos uma taça “aquecendo”, para ser bebida numa temperatura mais próxima de 12ºC. Ficou enjoativo, com a presença maior do açúcar.

Mantido em temperatura baixa, dentro de um balde de gelo, manteve-se refrescante e gostoso. Excelente, por exemplo, para abrir ou fechar uma noite de encontros, antes de um jantar, por exemplo. Também pode ir muito bem para acompanhar frutas frescas, como sobremesa.

Harmonização

Aperitivo
Tortas
Frutas
Sobremesas
Doces em calda
Sorvete

Onde Encontrar

Sulvin

Atendimento personalizado pelos telefones (11) 8609-9064 (11) 9681-9588
cintia@sulvin.com.br
www.sulvin.com.br

Copyright® 2019 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions