Vinho
Indicar para um amigo

Lorca Poetico Cabernet Sauvignon (Bodegas y Viñedos Mauricio Lorca)

País: Argentina (Vista Flores – Vale de Uco - Mendoza)
Safra: 2003
Tipo: Tinto (85% Cabernet Sauvignon e 15% Malbec)
Álcool: 14,00%
Temperatura de consumo: 16ºC a 18ºC
Preço: R$ 78,00

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

Mauricio Lorca é um dos mais respeitados enólogos da Argentina. Ainda muito jovem, aos 21 anos, iniciou carreira na Bodega Esmeralda, do Grupo Catena Zapata. Depois seguiu pra Michel Torino, Luigi Bosca e Finca La Celia, até partir para vôo próprio, na Bodega y Viñedos Mauricio Lorca.

Numa fazenda secular de Mendoza, posicionada 1.020 metros acima do nível do mar e aos pés da Cordilheira dos Andes, no distrito de Vista Flores, instalou 29 hectares de vinhedos, em 1999. Cultiva as cepas Sauvignon Blanc, Viognier, Malbec, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Syrah e Petit Verdot, colhidas manualmente.

Deste Lorca Poetico Cabernet Sauvignon são fabricadas cerca de 9 mil garrafas por safra, resultado da concentração elevada que o enólogo busca em cada vinha, com produção de apenas 1 quilo por planta. Assim, garante qualidade, regularidade e um extrato muito concentrado das uvas, ao mesmo tempo em que também se vale do clima local, com boa insolação diária e noites frias. A irrigação é feita com a água do degelo da cordilheira andina.

O Lorca Poetico Cabernet Sauvignon passou por 12 meses em barris de carvalho francês. Está pronto para consumo, embora suporte uma guarda de mais cinco anos, devendo ainda evoluir, segundo o sommelier da Ana Import, Joel Peixinho.

Com temperatura de serviço entre 16ºC e 18ºC, pede necessariamente um acompanhamento, como uma carne de caça ou um risoto à milanesa.

Análise Técnica

Um vinho de caráter e personalidade única, atendendo exatamente a filosofia do enólogo Mauricio Lorca de produzir vinhos com tipicidade e expressão do terroir local. Palavras do sommelier Joel Peixinho, da Ana Import, ao comentar este Lorca Poetico Cabernet Sauvignon 2003.

“Tem cor fechada, aromas frutados e uma complexidade que só pode resultar de uma baixíssima produção”, descreve o especialista.

Segundo ele, além da cor vermelha com reflexos violetas muito atraentes, encanta também o aroma complexo. “É um leque que se abre, de frutas vermelhas, pimentas, menta e por aí vai”, disse Peixinho, durante degustação com a equipe de MundoVinho. “O ataque é de uma fruta muito bem cuidada no pé, com maciez e untuosidade”, observou.

Além da baixa produção por videira, Peixinho lembrou que também favorece a excelência deste vinho o fato de as vinhas estarem posicionadas no distrito de Vista Flores, numa região mais quente de Mendoza, contrabalançada pelas amplitudes térmicas noturnas. “Há maturação das cepas no período correto”, justificou.

A complexidade de aromas se confirma na boca, ressalta o especialista, ao mesmo tempo em que os taninos se revelam doces e em equilíbrio com a acidez e o álcool. “O final de boca é longo e muito persistente, de um vinho bastante aveludado”, enfatizou.

Nossa Análise

Convencionou-se tratar no Brasil os vinhos argentinos como produtos de faixa de preço menor e qualidade boa para média. O Lorca Poetico Cabernet Sauvignon está em outro degrau: é um vinho mais caro e de qualidade excepcional. Por isso, merece atenção sua excelente relação entre qualidade e preço.

Logo ao ser servido, vale a pena dedicar alguns segundos para ver as notas violetas em meio a tinta vermelha intensa que permanece na taça. Não passa nada de luz, sobressaindo-se a escuridão e as nuances púrpuras.

Ao partir para os aromas, aí sim é inevitável se render ao exemplar, muito complexo: uma profusão intensa de odores de frutas vermelhas maduras, pimenta, toques de madeira, baunilha, menta, todos esses mais fáceis de serem notados; mais escondidos, coco, cacau, eucalipto, e um leve cheiro de tostado, de madeira queimada.

No paladar, um vinho que enche a boca, com muita maciez e uma sensação de textura aveludada. O tanino, substância adstringente que incha lábios, bochecha e gengivas, aparece levemente, atacando a parte superior da gengiva.

O álcool e a acidez estão bem integrados, somados a um leve frescor, trazendo boa salivação e o desejo de novos goles. Aliás, o gosto continua por muito tempo na boca, marcante e persistente, lembrando algo doce, de fruta em compota. Passados alguns minutos, em contato com o oxigênio, o odor evoluiu para coco queimado.

Se o cardápio for diferente, de uma comida com tempero e sabores mais acentuados, este é o vinho. Impressionará num almoço de negócios ou num jantar entre amigos.

Harmonização

Javali assado
Ensopado de cordeiro
Churrasco de carneiro
Risoto à milanesa
Bife de chorizo, batata rosti e arroz com brócolis

Onde Encontrar

Ana Import
Telefone (11) 5501-1900 (São Paulo) ou  (71) 3337-1111 (Salvador)
www.anaimport.com.br

Copyright® 2019 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions