Vinho
Indicar para um amigo

Reserva da Serra Merlot Cabernet Sauvignon (Vinícola Lídio Carraro)

País: Brasil (Bento Gonçalves – Vale dos Vinhedos - RS)
Safra: 2005
Tipo: Tinto (60% Merlot e 40% Cabernet Sauvignon)
Álcool: 13,50%
Temperatura de consumo: 15ºC a 17ºC
Preço: R$ 29,00

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

A Lídio Carraro é uma das mais jovens vinícolas do Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves (RS) e tem se destacado no mercado pela busca de vinhos de qualidade e produção controlada. Se tornou, assim, a primeira “Vinícola Boutique” do País, concentrando boa parte de sua comercialização nas lojas Duty Free, dos aeroportos internacionais do País.

Este Reserva da Serra Merlot Cabernet Sauvignon 2005 foi totalmente extraído do Vale dos Vinhedos, de vinhedos próprios da Lídio Carraro. A empresa possui também videiras nos municípios de Encruzilhada do Sul, na Serra Sudeste do RS, e em Flores da Cunha, região dos Vinhos dos Altos Montes, também na Serra Gaúcha.

De acordo com a vinícola, a safra 2005 deste Reserva da Serra Merlot Cabernet Sauvignon teve uma produção total de 28 mil garrafas. O vinho passou por fermentação somente em barris de inox e, depois, seguiu para engarrafamento, mantido em estoque por seis meses antes de ser comercializado.

Embora seja um vinho de corpo médio, a Lídio Carraro afirma que o Reserva da Serra Merlot Cabernet Sauvignon 2005 suporta uma guarda, em condições adequadas de temperatura, umidade e abrigo da luz, até 2012, com evolução durante este período. A temperatura de consumo recomendada é de 15ºC a 17ºC e é um vinho que vai bem sem acompanhamento e melhor ainda se escoltar um grelhado ou queijo de média maturação.

Análise Técnica

Jovial, porém com boa estrutura, um vinho de “vivacidade e frescor” este Reserva da Serra Merlot Cabernet Sauvignon 2005, nas palavras do enólogo Juliano Carraro, diretor da Lídio Carraro e responsável técnico pelo exemplar.

“Visualmente, trata-se de um vinho com coloração rubi intenso, com reflexos violáceos, numa clara identificação do perfil jovial, provocado pelo curto envelhecimento, porém um vinho de boa estrutura, bastante sólida”, iniciou o especialista, ao avaliar sua obra.

De acordo com ele, no olfato, o Reserva da Serra Merlot Cabernet Sauvignon 2005 revela-se, predominantemente, por meio da valorização do caráter frutado, lembrando ameixa preta, amora e framboesa. “Tem grande intensidade e com o tempo, caso passe por decanter ou permaneça por mais tempo na taça, evolui para palha seca, cacau e chocolate”, descreveu.

O frescor foi considerado por ele bom e a acidez equilibrada, constituindo bem o conjunto com “sensação tânica agradável”. Assim, avaliou Carraro, o exemplar preenche plenamente o paladar, permitindo maior flexibilização de pratos para a harmonização. “De médio corpo, não conta com presença de taninos de madeira, por não passar pelo carvalho, e é um vinho que não cansa o paladar”, adicionou.

Para o especialista, o Reserva da Serra Merlot Cabernet Sauvignon, da safra 2005 – considerada por muitos a melhor já produzida pelo Vale dos Vinhedos –, apresentou persistência média e um paladar que confirma todas as sensações captadas pelo olfato.

Nossa Análise

Tenha um pouco de paciência quando for beber este Reserva da Serra Merlot Cabernet Sauvignon 2005, da Vinícola Lídio Carraro. É um vinho de dois tempos. No primeiro momento após aberto, se mostrou discreto, com um bom cheiro de frutas vermelhas maduras, algo de amora, framboesa, goiaba, morango, e até uma ponta doce, lembrando baunilha. Com mais de cinco minutos e menos de 10 minutos na taça, aí sim “descobrimos” se tratar de um grande vinho.

E contato com o oxigênio, este vinho “cresceu” muito, e os aromas evoluíram para uma intensidade incrível de cereja, compota de fruta e chocolate doce. Portanto, a primeira dica: se puder, passe o Reserva da Serra Merlot Cabernet Sauvignon 2005 por um decanter, pois, rapidamente, ele se revelará como um grande vinho.

No visual, nota-se um vermelho bem escuro, cor de rubi, com vários e belos reflexos violáceos, num líquido límpido e brilhante.

Após o brinde e depois de notar toda a concentração de aromas, será na boca que este vinho tenderá a conquistar seus bebedores. Possui uma entrada fina, elegante, muito macia, sem encher a boca, aparecendo inicialmente na metade da língua.

Confirma os sabores de frutas vermelhas. Gostoso, tem uma agradável sensação de frescor, lembrando clima frio, embora a acidez, provocadora de salivação, seja muito baixa. O tanino, aquela substância que comprime lábios e gengivas, é leve, quase não aparece, e só se torna perceptível quando acumula na boca, depois de muitos goles.

Um vinho bem equilibrado, excelente representante da safra brasileira de 2005, e que desempenhará bem o papel de vinho para o dia-a-dia, para um almoço ou conversa entre o casal ou entre amigos.

Harmonização

Queijos de média maturação
Grelhados de carne vermelha
Salmão grelhado ao sal e limão (sem condimentos)
Massas com molho vermelho

Onde Encontrar

Meu Vinho
(51) 3381-1377 (Porto Alegre)
http://www.meuvinho.com.br

Vinhos e Vinhos
(11) 3717-3432 (São Paulo), (21) 3521-8432 (Rio de Janeiro) e (54) 3451-2432 (Bento Gonçalves)
http://www.vinhosevinhos.com

Copyright® 2017 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions