Vinho
Indicar para um amigo

Dão Encruzado 2004 (Quinta dos Roques)

País: Portugal (Dão)
Safra: 2004
Tipo: Branco (100% Encruzado)
Álcool: 13,80%
Temperatura de consumo: 10°C a 14°C
Preço: R$ 89,20

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

Encruzado é uma cepa autóctone portuguesa da região do Dão a qual o enólogo e proprietário da Quinta dos Roques, Luis Lourenço, acredita que se tornará muito em breve a grande sensação para os vinhos brancos de Portugal, assim como o fenômeno da uva Touriga Nacional para os tintos do país.

“Aposto na moda dos vinhos brancos para daqui alguns anos, como ocorreu há cerca de 10 anos, época em que houve certa preferência por esse tipo de vinho no mundo. Assim sendo, o Encruzado será a uva emblemática para brancos de Portugal”, afirma Lourenço.

A aposta de fichas na Encruzado é por causa do aumento do cultivo dessa uva em Portugal e, principalmente, por conta dos méritos da casta, considerada por Lourenço “muito equilibrada”.

Por oferecer relação proporcional entre graduação alcoólica e a acidez nos vinhos elaborados, a Encruzado rompe com o paradigma de haver uma relação inversamente proporcional entre acidez e álcool.

“O graduação alcoólica e a acidez sobem juntas, fazendo com que produzamos um vinho alcoólico, mas, ao mesmo tempo, muito refrescante, sendo que a alta acidez não permite que o álcool seja percebido durante degustação”, explica Lourenço, fazendo referência, inclusive, a este Dão Encruzado 2004.

Segundo o especialista, a graduação alcoólica alta reflete os verões quentes e longos a que se submetem as vinhas de Encruzado no Dão de 16 e de 20 anos pertencentes a vinícola, sendo a acidez dádiva natural da uva.

Por safra, são apenas 11,5 mil garrafas deste vinho de boutique, ou seja, de baixa produção, muita seleção de uvas e vinificação extremamente cuidadosa. Foram nove meses de envelhecimento em barricas de carvalho francês para 65% da produção.

Os 35% restantes do vinho estagiaram em cubas de aço inox para manter suas características frutada e de frescor, conforme ressaltou Lourenço. O enólogo ainda recomendou temperatura de serviço para esse vinho de 14°C, previamente decantado.

Análise Técnica

O grande destaque do Dão Encruzado 2004 é conseguir ser um vinho refrescante com quase 14% de graduação alcoólica – alta para um branco -, de acordo com o enólogo e proprietário da Quinta dos Roques, Luis Lourenço.

Isso porque, conforme explicou o proprietário da vinícola, a cepa Encruzado produz vinhos equilibrados, com graduação alcoólica e acidez juntas numa relação proporcional, quanto mais alcoólico o vinho maior acidez ele terá, como no caso deste Dão. O fato não é convencional, pois, normalmente, a relação entre acidez e álcool é inversamente proporcional.

“Conseguimos assim um vinho branco refrescante, com complexidade aromática e estrutura”, resumiu ele, apontando que, além do ataque muito fresco, o Dão Encruzado enche a boca, deixa o céu aveludado e oferece sabores cítricos, às vezes algo de abacaxi não muito doce.

Na avaliação do produtor, o Dão Encruzado 2004, um branco com coloração palha clara e cristalina, permanece o tempo necessário na boca depois de engolido para ser classificado como persistente, característica que se repete no exame olfativo.

O vinho exala aromas minerais, segundo Lourenço, parecidos com o cheiro de pedra de rio molhada, além dos perfumes frutados de lima e limão e o leve toque defumado de madeira, por conta da fermentação em carvalho francês.

Para uma melhor oxigenação deste exemplar, Lourenço recomenda a decantação minutos antes da refeição à base de bacalhau e temperatura de serviço em 14°C para que o vinho mostre tudo o que tem a oferecer.

Nossa Análise

O Dão Encruzado 2004 é um branco que pede uma refeição logo no primeiro gole. E que não seja salada, mas sim um prato principal que contenha bacalhau. O motivo é sua graduação alcoólica de quase 14%, considerada alta para um vinho branco, combinada a uma extrema sensação de refrescância e um bom corpo (percepção tátil do vinho à boca).

Apesar da alta graduação, o álcool deste vinho é praticamente imperceptível, tanto no olfato como no paladar, justamente porque a acidez (sensação agradável de frescor que provoca salivação) do Dão Encruzado 2004 é proporcional e se destaca, como habitualmente em qualquer outro vinho branco.

Portanto, trata-se de um vinho estruturado (por causa da acidez perfeita) que provoca salivação intensa e preenche cada espaço da boca. No paladar, ainda, é bem perceptível os sabores frutados, pendentes para os cítricos, além de algo mineral e um tostado final, em decorrência dos nove meses de fermentação de parte do vinho em carvalho francês.

Em relação aos aromas, este vinho exala um perfume gostoso frutado e levemente doce combinado com a madeira, o que denota a complexidade (diversos aromas e sabores) do vinho. Um toque herbáceo/vegetal também pode ser notado.

Ainda vale ressaltar a persistência de aromas e sabores deste Dão, que, por recomendação do produtor, deve ser servido a temperatura de 14°C e previamente decantado, para que oxigene e demonstre toda a sua qualidade.

Harmonização

Todos os pratos contendo bacalhau, entre eles bacalhau com nata, bacalhau Braz e bacalhau com polenta.
Risoto de crustáceos
Ostras frescas com gotas de limão e de molho de pimenta

Onde Encontrar

Decanter
(11) 3074-5454 (São Paulo) ou (47) 3326-0111 (Blumenau)
www.decanter.com.br

Copyright® 2021 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions