Vinho
Indicar para um amigo

Wakefield Estate Range Shiraz 2005 (Wakefield Wine)

País: Austrália (South Australia - Clare Valley)
Safra: 2006
Tipo: Tinto (100% Shiraz)
Álcool: 14,50%
Temperatura de consumo: 18ºC a 20ºC
Preço: R$ 50,00

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

Clare Valley é considerada por muitos a região vinícola mais bonita da Austrália e um centro de referência de vinhos premium daquele país. É de lá que vem este Wakefield Estate Range Shiraz 2005, elaborado pela Wakefield Wine, uma das principais vinícolas da região e com presença global de seus produtos.

Na localidade, ao sul do continente, a família Taylor, proprietária da empresa, se instalou em 1855, aproveitando o clima seco, moderadamente continental, de noites frias e de chuvas concentradas entre julho e setembro. A inspiração, segundo os fundadores da empresa, veio dos vinhos de Bordeaux, sobretudo os Moutin-Rothschild.

Valendo-se de técnicas sofisticadas, a Wakefield Wine cultiva variedades como Chardonnay, Merlot, Cabernet Sauvignon e Shiraz, esta última a uva emblemática da Austrália.

Após passar por fermentação em barricas de carvalho americano (10% de barris novos; 30%, de dois anos; e o restante em barricas antigas), o vinho seguiu para maturação em carvalho por um período de 12 meses, para afinamento.

Como resultado, apresenta vinhos frutados e potentes, tipicamente do Novo Mundo, como é o caso deste Wakefield Estate Range Shiraz 2005, elaborado 100% com uvas Shiraz. Também, cumprindo o que se tornou uma tradição entre australianos, usa tampa de rosca (screwcap) para vedação, o que possibilita que a garrafa permaneça estocada na posição vertical sem comprometer a qualidade do vinho.

O Wakefield Estate Range Shiraz 2005 está pronto para o consumo e suporta uma guarda mínima até 2009, podendo ser estendida por mais alguns anos, de acordo com o fabricante.

Análise Técnica

Ao primeiro contato com o Wakefield Estate Range Shiraz 2005, Rolney Araújo, sommelier da Quitanda, vaticinou: “É um vinho de muita estrutura e potência”. Como destaque inicial, pontuou a coloração rubi intensa, profunda, do exemplar.

No exame olfativo, Araújo apontou aromas “firmes e intensos” de frutas vermelhas maduras, cassis, notas de café e cravo e canela. “É um vinho de boa complexidade”, observou.

Como a maioria dos tintos do Novo Mundo, sobretudo os australianos, o especialista lembrou haver “explosão de frutas” no olfato, com muita potência, confirmadas, posteriormente, no paladar.

“O ataque é um pouco agressivo, com o álcool se sobressaindo, mas logo depois percebemos a textura macia e os taninos finos do exemplar”, descreveu. O sommelier comentou ser a acidez adequada e identificou um final de boca, pós-gole, levemente adocicado e com confirmação de sabor de cravo.

De forma complementar, citou a persistência média e a evolução do Wakefield Estate Range Shiraz 2005 para torrefação, com notas marcantes de café e pimentão vermelho.

Nossa Análise

A Shiraz se tornou praticamente um sinônimo de vinho de qualidade na Austrália, tornando-se a uva-ícone local. E este Wakefield Estate Range Shiraz 2005 pode ser uma boa referência do tipo de vinhos produzidos naquele país.

Fácil de tomar, sem exigir grandes reflexões, se revela como um vinho encorpado, com coloração rubi muito intensa. Exposto à luz, quase não permite a passagem de luminosidade.

No olfato, revela ótima complexidade aromática: frutas maduras (ameixa, sobretudo); café; chocolate; baunilha; cravo; canela. Sente-se ainda um cheiro gostoso de torrefação.

Na boca, os sabores frutados se misturam a notas de pimentão, além de uma presença marcante de madeira, característica típica de vinhos do Novo Mundo. Os taninos (substância adstringente, de “pegada” na boca) quase não aparecem, tornando o Wakefield Estate Range Shiraz 2005 versátil para ser tomado, sem exigir um acompanhamento gastronômico.

A baixa acidez praticamente não provoca salivação na boca e, com 14,5%, o álcool parece estar um tom acima do desejável, porém sem comprometer a qualidade e o equilíbrio do exemplar.

Depois do gole, o sabor que prevalece é de madeira queimada combinado com frutas, levemente adocicado, além de uma sensação de passagem de veludo pela boca.

Um vinho capaz de atender plenamente a todos os tipos de paladar e, por ser muito fácil de beber, combina bem com uma refeição ou mesmo numa mesa de bar, acompanhando petiscos como uma tábua de frios com embutidos. Interessante deixar o vinho cerca de 10 minutos na taça e depois sentir o cheiro exalado: café puro!

Harmonização

Carnes vermelhas grelhadas (churrasco, inclusive)
Carne de caçarola
Embutidos (salame, copa, presunto, mortadela)
Queijos maturados

Onde Encontrar

Quitanda
(11) 3647-9393 ou (11) 3081-7901 (São Paulo)

Copyright® 2019 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions